A Sinfonica Records está passando por uma nova etapa, reestruturando e planejando novas ações comerciais, técnicas e de marketing. Uma das novidades apresentadas é a chegada de Celso Rossatto como coordenador-geral da gravadora. Batemos um papo sobre o desafio desta nova etapa e dos planos da empresa para este ano.

Você foi convidado para assumir o cargo na Sinfonica. Como foi  convite e quais os desafios?

Tudo aconteceu de forma natural, porém inusitada. Como acontecia no início dos 80, onde os músicos gravavam uma demo, geralmente em fita K7, e enviavam pelo correio para as gravadoras. No meu caso foi pelo e-mail e com a ideia de fazer parte de uma coletânea instrumental que seria lançada. A indicação veio do Glauco Campestre, CEO da Tunning Guitar Parts, uma das empresas que tenho apoio e parceria da SIN. 

Fui convidado para gravar um single e fazer parte do cast de artistas da gravadora. Fui vivenciando as histórias que lia sobre os guitarristas na década de 80, que enviavam suas demos para as gravadoras. Depois que o single foi lançado, veio o convite para ser coordenador. 

Já sobre os desafios, fazendo as coisas de maneira correta, trabalhando duro e sendo honesto, pessoalmente acredito que não existam. Tenho aprendido isso com a Sinfonica e vendo realizações extraordinárias acontecerem.

O que a Sinfonica vai apresentar de novidades?

A SIN pensa diferente. Mesmo que possa parecer clichê, esse é um fato inegável. Ser igual as outras gravadoras é a pior coisa que poderíamos fazer. Somos um retorno a essência do que elas nasceram para fazer, só que de forma reimaginada.

Se você for digitar ‘gravadora’ no Google vai encontrar algumas descrições e uma delas é: ‘empresa especializada em fabricar, desenvolver, distribuir e promover gravações’. Na Sinfonica Records isso se une as oportunidades que daremos aos talentos que são ignorados pelo mainstream. Nossa ideia é participar da história dos novos artistas de quantos setores forem possíveis – teatro, TV, circo, cinema, rádio, internet, festivais. Somos geradores de arte

Quais artistas fazem parte do cast da gravadora? Há conversas com novos talentos?

Temos artistas muito talentosos no cast atuando como membros de bandas, trabalhos solo, compositores, professores e músicos contratados. Seria injusto não citar o nome de todos, então convido-os a conferir a lista em www.sinfonica.com.br/artistas.

Sobre o projeto de coletânea instrumental que a SIN planeja lançar…quais artistas deverão participar?

Ainda não fechamos todos os contratos, por isso não temos uma lista oficial que possa ser divulgada, mas garanto que vem uma galera boa nesse primeiro volume. O primeiro de muitos.